quarta-feira, fevereiro 22, 2012

A vespa, as frutas e o rio




Havíamos acabado de chegar ao sítio do meu irmão, a adoradora de frutas silvestres colheu uma vermelhinha, parecida com café. Senti uma dor aguda na barriga- uma vespa me mordeu... Ai, como dói. Eu nem a vi, nem o vespeiro. Era pé de canela! A tal frutinha era ruim, gosto de mofo. Ai fui obrigada a comer várias mangabas para tirar o tal gosto.:)

Mangas, seriguelas, mangabas, cajas... Foi uma festa.

Um banho de rio para lavar a alma. Pena que havia uma certa tensão, porque há cobras por lá e é preciso ficar atento. O riozinho, que é estreito, estava com muita correnteza- era preciso se apoiar numa pedra com os pés- bom exercise. Eu adoro me exercitar- faço isso sempre que posso- é vício desde mocinha.

Foi um dia feliz com a família: filhos, irmão e sobrinha.

2 comentários:

Flávia disse...

Adorei! Passei o final de semana tensa por causa de uma cobrinha também, sei bem o que vc diz. Mas é uma delícia sempre estar em contato com o natural. Muito bom.
Beijos
(adoro esses seus textos sobre o cotidiano, vc sabe)

Diz disse...

Estes txtos nos revelam mais ainda, né? qdo a gente gosta da pessoa gosta de saber como ela vive. Há pessoas aqui que a gente 'convive' há anos e não tem ideia de como vive- não gosto.
Cuidado com as cobras!
rs
meu irmão diz o tempo todo. fica contando das cobras q achou- até na gaveta do guarda roupa rs
bjão. elianne