quinta-feira, março 14, 2013

Poeminha despretensioso- Sem fantasia(revisado)




Amanhecer dói.

Na memória o verso: “Não adianta dormir que a dor não passa”.

Volta, noite adentro, para a cama.

As pernas percorrem o lençol.

Nada a encontrar, nem fantasia.



Publicado anteriormente em 4/02/2011

9 comentários:

Cristina disse...

Oi Laura!!!

Ás vezes os sonhos nos abandonam...a esperança veste cinza!!!
Aquilo que por vezes conforta também nos nega abrigo...

Um Grande beijo

Lia Noronha disse...

Laura: poema simples...com muita fantasia entre os lençóis..bjs d ebom fim de semana querida amiga.

Viviane disse...

E há muito mais que dói.... não há como rasgar essa imensa dor.

Anônimo disse...

Bonito,simples e bonito.

Maria Muadiê disse...

É bonito, Laura.

Amora disse...

Acho que já senti isso ...

MOISÉS POETA disse...

Bonito de se ler , e sentir!

beijo!

liz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lia Noronha disse...

Laura; vc está bem?
Nunca te vi tanto tempo afastada do seu caminhar.
mande notícias.
bjs d ebom Domingo pr avc e sua família.