domingo, fevereiro 21, 2010

No banho II


By Alissa Monks(site incrível, vão ver)



Um corpo de mulher


Para de trabalhar. O pescoço dói. Há horas naquela máquina. Vira a cabeça de um lado para o outro, sente a articulação áspera.
No banho com a calcinha ensaboada esfrega o corpo. Lava o pano na água do chuveiro. Sente o cheiro morno no sabonete. O algodão, de fibra envelhecida, lembra o paninho de banho da infância.
Esfrega, mais ainda, a barriga, como se acreditasse que ao friccioná-la, purifica-se. Desde que pariu odeia o corpo.
Jamais será amada de novo, intui. Odeia o corpo, sente culpa- odeia odiar-se. Odeia aquele que um dia a amou e a abandonou.
Sai do banho, olha o rosto no pequeno espelho. Há anos vê apenas o rosto. Sorri diante dele- é do sorriso que ele gostava, lembra.
Por um instante pensou vê-lo naquela imagem fundida.

7 comentários:

Eliete disse...

Diz gosto muito do seu blog. Acho-o interessante e sempre passo por aqui. bjs, Eliete

Isabela disse...

Lindo e sensível... adorei o texto.

Diz disse...

Eliete, :) volte sempre.

Isabela, seja bem-vinda. Que bom que gostou- é animador- incentiva.

Bjs nas duas, Laura

angela disse...

Lindo e triste conto. Tão triste odiar o proprio corpo, mas tem momentos em que ele nos parece estranho e carregado do desamor.
beijos

Camille disse...

Passei so para agradec seu comentario de que de vez em quando pensa em mim. E bom ser lembrada.
Bjos
Cam

Lena disse...

Laura, querida, tudo bem? Não tenho postado com frequência, só quando sobra tempo e inspiração. Saudade de ti tb. Bjos!!

Lula disse...

Beleza de site da Monks.

E esse banho com a calcinha ensaboada foi bom pra você também?

(Que susto quando li '...pensou vê-lo naquela imagem fuNdida')

Beijão saudoso.