terça-feira, junho 16, 2009

Bandeirinhas e conflito




Estes dias aconteceu uma coisa que me deixou intranquila, vou contar:
Moro num condomínio de 38 casas há 7 meses. É uma rua em declive em direção ao poente e um rio. A minha casa é a última.
O síndico veio conversar comigo dizendo que haviam decidido fazer a festa junina aqui na frente da minha casa porque é mais largo, daria para cimentar o paralelepípedo para dançarem, apenas faltava a minha permissão.
Putz! eu comprei a casa de frente para a mata para ficar longe da área de lazer, pelo silêncio e paisagem bucólica. Perguntei a que hora acabaria a festa: "Não tem hora para acabar". Eu disse que conversaria com os filhos, pois não ando muito legal, depois responderia. Os meninos disseram que eu tenho todo direito de dizer "não", mas eu penso nas pessoas, eu já sou muito na minha- vocês sabem que não me convidam para as festinhas deles, já contei antes. Ficaria mais simpática, aliás, eu sou super simpática, sou muito gentil com todos, apenas sou quieta- fico lendo lá na espreguiçadeira, gosto de fazer exercícios, meditar. Enfim, depois de dois dias conversando, resolvi dizer "não". Um dos vizinhos, amigo dos meninos me disse que a festa é um barulho infernal, bebem demais e gritam a noite toda, o negócio é beber e gritar.
No dia seguinte, um dos peões, o mais chegado daqui de casa, veio conversar comigo- 'a mando do pessoal' para me convencer. Disse que é um condomínio blá, blá, blá... OK. é um dia só, é uma conjunto de casa, mas eu prefiro não passar uma noite acordada, ouvindo música altíssima- contrataram um conjunto- e gritos. E, o que reforça minha ideia, é que há um espaço para festas lá no alto, na entrada- eles querem fazer aqui porque é calçado, lá é gramado, e como chove nesta época... mas eu pensei também, que poderiam fazer no condomínio ao lado, recém inaugurado, sem nenhuma casa ainda- é da mesma empresa- teriam uma rua só para a festa, ou, como se vê na TV, uma pista de dança sobre a piscina, que é em frente a área de lazer.
Bom, já respondemos, meu filho deu a resposta para o síndico que ficou desapontado: "Todos concordaram...". Lógico, pimenta nos olhos dos outros...
Mas esta questão me deixou em conflito. Fico imaginando que ficam falando mal de mim :) ai ai "a antipática, não gosta de festa de São João, não é daqui..." Eu não gosto mesmo, acho muito barulhenta, me incomoda mais do que uma hora num lugar assim. Quando os meninos eram pequenos eu ia nas festinhas dos colégios, mas eu fico deslocada nestes ambientes, me dá solidão enorme, estranheza- tenho impressão de que todos são felizes, menos eu. Todos brincam de caipiras e eu não gosto de ficar com cara pintada, horrorosa- se é para me enfeitar seria para ficar mais bonita. OK. é folclore, mas eu não gosto na frente da minha casa. Sei que mesmo que façam lá no alto o som virá até aqui. Outro dia numa festa por aqui, não vi onde, já estava deitada, era meio distante, aqui atrás só há dunas, soltaram fogos, eu ouvi o tiuuuuuuuuuuuu, depois o estrondo e então os gritos das aves. Além do mais, vivemos em área de preservação ambiental, deveriam respeitar, não fazer barulho. A Fazenda que tem depois do rio na minha paisagem, estava em festa outro dia, eu só soube porque vi daqui pessoas por lá, não ouvi ruídos. Certos. Não incomodou aos bichos, com certeza, nem a ninguém.




Imagens quadros de Volpi- adoro, amo as bandeirinhas, são lindas.

8 comentários:

Mani disse...

Eu entendo seu dilema...Moro em predio,e vivo vigiando todos do apartamento pra naõ incomodarem os vizinhos..Mas, é preciso estabelecer logo o limite. Dizendo não agora, evitará outros pedidos indecentes desse. Dou o maior apoio!!! beijos...

Chica disse...

As pessoas podem até reclamar, e achar ruim, mas se fosse na frente das casas deles, sei não se aceitaria,.não é? è um dilema, mas jé resolveste.Então relaxa e curte a paz, quew aliás deve ser grande e lindo por aí!beijos,chica

BethS disse...

Eu tambem diria NÂO, bem grande, em maiusculas. Você já disse, relaxe.
Só acho que não deveria se importar com o que as pessoas acham do seu comportamento. A gente vai ficando mais velha e pode se dar o direito de ser como é, sem culpas, sem nenhum conflito com a gente mesma, não é? O que os outros acham não tem a menor importancia, não lhe diz respeito.
Agora, preste atenção: você está morando num condomínio, o que significa que precisa ser tolerante com os outros tambem, com seus barulhos, suas gritarias, e com essa necessidade absurda que as pessoas tem de ficarem juntos, gritando, bebendo, fazendo de conta que são felizes. Tudo o que a gente não gosta, mas fazer o que? é o preço que se paga para ser deixada em paz.
Beijo, querida.

. fina flor . disse...

sabe como me defendo disso?

digo não e apresento nova solução! rs*.....

esquenta, não, bela, tá no seu direito e quem não gostar que não gostou...

beijocas e boa semana

MM.

>>> teve notícias do lançamento? espero que tenha sido bom

Márcia(clarinha) disse...

Concordo com você minha flor, sua casa é a ultima por opção sua, deseja sossego, quer privacidade, não incomoda ninguém e por isso tem o direito de não ser incomodada, não se preocupe com o que falarão de você, criticariam de todo jeito, as pessoas gostam de falar mal da vida alheia.
Eles tem área de festas, que façam lá suas juninas e se divirtam.
Adoro Volpi e suas bandeirolas.
Relaxa querida e fica bem.
lindo dia
beijos

midc disse...

nao sou seu vizinho, o assunto ja foi resolvido, mas nao custa - como os outros acima - solidarizar-me, enfim, p vc nao ficar se sentindo tao "estranha" nem q reste nenhuma duvida sobre a decisao: eh preciso, sim, dizer nao. essa mania de fogos, entao (e nao eh so no s joao): os cachorros ficam loucos...

Lia Noronha disse...

Laura: afinal..vc autorizou ou não a tal algazarra...digo...festa ?
Abraços da amiga sempre curiosa...rsr

Dalva Santos disse...

olá, querida! não vou perder tempo comentando sobre esse babaca-psico ok? estive fora da rede uns 4 meses, peguei o bone andando - o sumiço de Florzinha me tocou muito, triste. o seu sofrimento e dos filhotes. a meta agora é pegar esse aí. engana-se ele dizendo q não pode ser identificado - hahaha. Veremos.
bjs, Dalva.