sábado, junho 19, 2010

" Quantos desastres de lotação"... Chico Buarque




Chico Buarque escreveu isto entre 59 e 61.


Quantos desastres de lotação
quantos buracos em tão pouco asfalto
quando maluco vem contra mão,
quanto edifício que cai lá do alto.
sempre há mais preço do que dinheiro.
Mas, à verdade é claro que falta
se eu fôr falar em tom zombeteiro
da minha terra, porque no fundo
é, mesmo assim, Rio de Janeiro
sempre a melhor cidade do mundo.


Copiei no Varal de Ideias do Eduardo.

Ele, Chico, já expressa ai a sensibilidade ao olhar a cidade. "Ai este cara tem me consumido..."

2 comentários:

Hélio Jorge Cordeiro disse...

Laura, o Chico está mesmo lhe consumindo, nêga... Daqui a pouco, vc estará falando pelos cantos
"Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento" (...)

Eduardo P.L disse...

Laura,

obrigado por estar acompanhando a série! Um detalhe: essa parte da crônica do Chico foi publicada no O PIRILAMPO em 1959. O Chico só ficou esse ano no Colégio. Uma poesia inédita para fãs do poeta e compositor!

Obrigado pelo link!