quinta-feira, dezembro 22, 2011

Virando o ano 2011





2011

 
Dizem que no fim do poço tem uma mola, quem me disse isso, pela primeira vez, foi o José Simão, quando ele tinha tempo, ou saco, de responder a gente. Gostava do meu blog- isso lá no comecinho.
Este ano eu fui ao fundo do poço- já estive lá antes, claro rs. Ano duro de lascar- mesmo assim eu fui feliz no trabalho, tive sucesso com algumas clientes- o que me dá satisfação- eu amo o meu trabalho, sei que sou boa, porque tenho muita experiência e porque sou segura, madura, faço um trabalho original, sou menos freudiana e mais winnicottiana, penso. Não me importo com o que os lacanianos pensem- também sei sacar os significantes que se destacam na sessão e destacar.
Enfim...
Lado emocional? No meu peito o coração não pulsou forte por ninguém, até estranho rs
O Rio foi fantástico para eu resgatar minha identidade, agradeço a cada um de vocês que me recebeu, encontrou, que me ouviu e que eu pude ouvir, resgatando o passado e comprovando que vocês estão ai ainda, que há amor entre nós. A. foi ótimo dizendo aquelas coisas todas, foi bom para minha auto estima, mesmo que tenha sido apenas para lembrar.
A literatura... li pouco, não consegui me concentrar, nem desejar ler, li uns 2 livros ou 3, apenas.
Escrevi menos porque decidi rever o que tenho escrito senão não acabo de rever os textos, aliás, cada vez que os releio, mexo em alguns, poucos, acredito, estarem prontos- achei bom este tempo que ficaram aqui, assim pude relê-los com mais distanciamento. Agradeço meu anjo, Daiany, que pacientemente e com amor revisou para mim.
Os filhos sempre uma alegria.
Os gatos sempre queridos.
A casa é um conforto, que me dá alegria cuidar. O jardim, agora cuidado pelo filho mais novo também, está cada dia mais florido.
Algo importante aconteceu: finalmente consegui fazer Pilates- aqui em Natal, Nova Parnamirim, o preço é compatível com o que eu posso pagar- no Rio seria inviável. O encontro com Neysa, a fisioterapeuta,  foi um presente dos deuses, ela é doce, gentil, competente- outro anjo que encontrei- gosto muito dela. Adoro fazer Pilates, eu sabia que adoraria desde que ouvi falar nisto há mais de 20 anos. Apenas não conseguia fazer. Saio de lá revigorada.
O encontro com Nilza Rocha, a ex analista, foi um momento mágico, que me fez bem demais. Saber que ela está com 78 anos e em atividade  é reconfortante e assustador- espero que viva muito ainda.
Rever Jorge Salomão é sempre uma alegria- foi o meu primeiro terapeuta em 70/71. Ele dizer: “Não agradeça porque você merece.” Foi tão bom. Nilza dizer, que eu fui uma cliente especial também me fez tão bem. A vida me esbarrou e eu aproveitei estes encontros para me enriquecer.
Um obrigada a cada um de vocês que me deram atenção nos blogs ou na vida aqui fora. Eu estava precisando muito disto. Um ano muito feliz para todos nós- merecemos, né?


O Seinfeld

2 comentários:

Dalva Santos disse...

Vá fundo, querida, bota esses escritos na rede, no papel!! E siga escrevendo, há vida inteligente na rede pq talentos como vc existem. Não posto sempre pq sou desligada - venho sempre aqui e no Oriente-se, mas sou lesada. Na torcida pra seu coração pulsar foooorte em 2012, viu?!
Bjão, Dalva.

Flávia disse...

Oiê! Então, lendo o que vc escreveu, concluí o seguinte: Pra cada pontapé que a gente leva, caímos nos braços acolhedores de alguém! Te guardo aqui, no coração! Muito especial tu és pra mim. Beijão bem grande