sábado, dezembro 25, 2010

O dia em que meu filho me fez chorar







Há uma semana, meu filho de 20 anos, que está no Rio, telefonou e disse:
- Mãe, estou em frente ao Posto 9, para onde vou agora?
Eu comecei a chorar. Ele:
-Não chore, mãe, você vai voltar aqui...
Eu não parava de chorar, mal conseguia falar.
- Eu sei, mas tenho saudades, choro de saudades. Está vendo o Hotel Sol Ipanema? Entre nesta rua ai ao lado, é a Vinicius de Moraes, vá descendo e entre na 4ª rua, que era a nossa.
E seguimos, ele caminhando, eu guiando.
-Tem um bar nesta esquina...
- É o Garota de Ipanema, filho, onde o Tom e Vinícius fizeram a música, se quiser entre ai- tem a letra escrita na parede.
Ele seguiu.
- Tem um restaurante japonês aqui... Estou com sede, vou tomar uma água.
- Tome na padaria da esquina. Ainda tem a padaria?
- Tem mãe.
...
- Agora desço a rua?
- Vá seguindo, tem uma peixaria ai? Tipo loja com vitrine.
- Não vi, mãe, só tem butique chique.
- Você anda rápido.
- Aprendi com meu pai. Ele anda muito rápido.
- Barão da Torre agora, mãe.
- Tem uma pizzaria ai na esquina, Capricciosa, Chico Buarque freqüentava ai.
- Tem duas pizzarias aqui.
- Veja se ainda existe a Delicatessen ai à direita. Comprava ai, entre, peça pão do Bento. Conheço os donos, mas não me conhecem pelo nome.
- Está muito cheio aqui... Ao lado uma loja de fotografia...
- Entre à direita agora. Tem um bar na esquina, ainda?
- Tem.
- Ao lado tem um prédio 331, pergunte se Pedro ainda mora ai.
- Pedro de quê?
- Só Pedro, todos conhecem.
Aguardo ele chamar o porteiro e ouço a pergunta.
- Não, mãe, não mora mais.
- É... a mãe morreu, devem ter vendido o apartamento. Era meu melhor amigo ai. Preciso saber dele, vou mandar e-mail, ver se responde.
- Mãe, estou me lembrando deste prédio aqui, tinha peixinhos neste lago!
- Legal você lembrar, filho, você adorava ver os peixinhos.
- Tem uma sinagoga ai?
- Não tem.
- Deve ter, você e que nem viu, anda muito rápido. Viu a vila onde morava Tiago?
- Não vi. Lembro do Tiago.Tem um centro espírita...
- Então você já está em frente ao nosso prédio, veja ai: 97. O do Tom é o 107.
- Era que andar mesmo, mãe?
- Terceiro, veja a janela.
- Pensei que fosse mais alto.
- Ai ao lado tem o 91, depois tem um prediozinho antigo, ainda?
- Tem, velhinho.
- Este resistiu. Tem uma padaria na esquina. Vire à direita. É a rua da Cinézia. O prédio dela é este entre duas lojas de material de construção.
- Estou vendo.
- A janela está aberta no primeiro andar?
- Está fechada.
- Então ela já foi trabalhar, vá em frente.  Ai na esquina tem um Joaquim e Manuel. Se quiser conhecer o restaurante Natural olhe ai à direita na rua Barão da Torre.
- Tem um outro restaurante japones aqui. Nossa!Você conhece tudo...
- Claro, filho, vivi 30 anos em Ipanema, andava a pé, e você sabe que eu vejo tudo.

...
- Veja nesta farmácia à direita se tem um home baixinho velho. Ele sabe quem você é, só dizer que é filho do Nelson Brizola. Conhecem teu pai por este apelido.
- Não tem.  Tem uma Clínica da Amil aqui.
- Do outro lado. E bares, veja o Bofetada, fui muito com seu pai.
- Não vi. Só Sindicato do Chope.
- Você está muito rápido. Não viu porque confundiu como o Sindicato, o Bofetada deve estar ai ainda.
- Esquina Visconde Pirajá.
- Entra à esquerda. Veja se tem ainda uma loja da Hering ai.
- Se tiver vou comprar uma camiseta sem mangas, estou com calor. Não tem. Tem uma Pontapé.
- Comprava sapatos ai- é ponta de estoque.
- Vá até o 156 e entre, vá visitar a Cinézia.
- 162...
- Já passou, volte. 156, do lado esquerdo da galeria tem um elevador.
- Achei o elevador.
- 3º andar, sala 307.
- Cheguei mãe:  Instituto de Psicanálise...
- É ai, ela vai adorar te ver.
-Tchau, mãe. Depois te ligo.



12 comentários:

Tadeu disse...

A visita é mais poderosa que que um adeus.

Tadeu - http://espiritismoparatodos.blogspot.com

Maria Muadiê disse...

lindo.

mani disse...

Saudade dói, querida...Recomeçar nunca foi para fracos! beijos, feliz natal!!!

Luma Rosa disse...

Você devia conhecer o Nelísio que era porteiro do Ed. Montenegro, em frente do "Garota". Ele sempre brigava com os rapazes que mexiam com as meninas que passavam. :) Beijus,

Luma Rosa disse...

Laura, ainda é Natal e será sempre, se guardarmos o espírito do Natal em nossos corações!! Que seus dias sejam felizes!!
Beijus,

Anônimo disse...

amei, me emocionei sem nunca ter conhecido o seu Rio de Janeiro. Que papo mais delicioso com o seu filho. Lindos.
beijo nos dois
madoka

Diz disse...

Tadeu, obrigada pela visita, volte sempre.

Martha, que bom que gostou, fico feliz.

Mani, dói mesmo. Tenho uma rel. mt forte c o Rio, q não tenho c ooutra cidade- Paris não conta, né? é sonho.
Bjs qrda, foi bom o Natal?

Luma, não conheço, não- euandava mais pela Farme, meu consultório era entre Farme e a Pça Gal Osório.
Conheci o prédio q vc fala pq tive uma conhecida q moroouali- mas foi em 70 e alguma coisa- faz tempo.

Madoka, ah! amiga... eu conhecia todo mundo no pedaço- dizem q mudou, mas eu ainda tenho as referências.
E Cinézia, já contei outro dia ai- é uma sra q eu conheciem 71, logo depois q cheguei lá- é até hj secretária da Soc de psicanálise onde estudei e frequentei anos e anos. Tinha consultório mm prédio. Lindo é meu filho q foi visitar a Cinézia e no dia seguinte, como ela, q tem mais de 70 a, não tinha c quem fazer as compras p o Natal, foi c ela, foram almoçar juntos- é mt lindo e sensível meu filho- eu tenho orgulho dos meus filhos.

Qrdos, obrigada por me visitarem, por comentarem.
Quem sabe me anio a postar mais?
Bjs em todos.

Ana Carina disse...

Como alguém pode transformar uma simples informação geográfica em algo tão delicioso e denso assim? Só você mesmo Elianne. Sou fascinada por essa poesia que você extrai do cotidiano.


Bjs

Gloria disse...

Lindo ! Emocionante ... parece que eu estou presenciando o diálogo.
Beijos

Andréia disse...

É isso que faz a vida valer a pena, poder recordar sentindo essa alegria e saudade sincera do que um dia se viveu.
Abraço,
Andréia.

°o.O Zé O.o° disse...

Que bonito texto! Se lembra de tudo! Deve ser mesmo muito especiais esses lugares todos... Também observo tudo, lembro-me de tudo! Um feliz e abençoado ano novo pra vc! bjos

aninha disse...

também morei por ali, me senti dando uma voltinha no bairro... muito bonito!