sábado, março 20, 2010

Auto- retrato




Este post faz parte do Blog Gincana de março. Obrigada por me convidarem.




Pele de seda


A pele macia no banho a fez desejar que as mãos dele a tocassem. "Pele de seda", ele dizia. Depois se amavam ainda molhados até o quarto escurecer. Então, ele se levantava, tomava banho. Ela, na cama, à espera do beijo de despedida, enrolava-se no lençol para levá-lo até a porta.
Voltava para a cama, mal comia.
Permanecia assim dias- em estado de graça. Depois vinha a ausência e ia murchando.
Não se queixava, sabia de cor as regras. Desejava apenas amá-lo mais uma vez, quem sabe mais outra, até desistir de viver.
Seria fácil desistir.



13 comentários:

angela disse...

Essa é você! Enrolada nos lençois guardando na pele a lembrança dele.
Falar o que amiga...
um forte abraço.

Eduardo P.L disse...

Uma poética maneira de se ver! Será um bom auto-retrato? Como saber?

Bjs e obrigado por ter participado!

Sandra disse...

AMIGA!
FICOU SIMPLES E ORIGINAL. MUITO ESPECIAL A SUA PARTICIPAÇÃO. GOSTEI MUITO. APESAR DE NÃO TER CONSEGUIDO POSTAR A MINHA INSCRIÇÃO NO DIA 14.03, EMBORA VÁRIAS TENTAIVAS EU ACABEI POSTANDO MESMO ASSIM NO MEU BLOG DA INTERAÇÃO DE AMIGOS. SE QUISER VIM CONFERIR FICA O CONVITE.
http://sandrarandrade7.blogspot.com
Ficarei muito feliz em te receber por lá.
carinhosamente,
Sandra

Fatima Cristina disse...

Olá Laura!

Seu autorretrato de "ple de seda" com dois desenhos belíssimos e cheios de mensagens, nos transmite a ideia de uma Laura que se esvai em sentimentos e se de refaz com a máscara de sua própria fantasia.

Nunca desista de viver!

Beijos!

Fatima Cristina disse...

Ooops... "pele de seda"

Anônimo disse...

Seus desenhos são lindos, lindos.
Madoka

Fernando Reis disse...

Os desenhos são mesmo bonitos. O texto intimista ilustra-os bem.

Surpreendente. Adorei. abraço.

Chica disse...

Um modo bem lindo e interessante de se ver! beijos,chica

lis disse...

Gostei muito.Romântica e delicada.Parabéns

Carla disse...

Lindos desenhos, texto envolvente, parabéns.

expressodalinha disse...

Um auto-retrato em poesia exige que se contem s rimas, se anlisem os intervalos, que se assinale o modo. Fica a certeza na incógnita e dúvida na metáfora. Lindo texto. Beijos.

João Menéres disse...

DIZer o quê, depois do Expresso?
E voltar para o banho logo que te sintas a murchar?

Desenhos que aprecio e que não perdem o viço.

Um beijo.

João Menéres disse...

Para saberes como é o DESAFIO, vê por favor as Regras que estão no meu GRIFO PLANANTE, no dia 17 de Março.
São sempre as mesmas.
Só muda a imagem para o passarempo, claro.
Espero ver-te no próximo que é lançado no dia 15 de Abril, conforme já consta no meu sidebar.

Um beijo.