segunda-feira, dezembro 07, 2009

Desta gincana eu gosto



Este post faz parte da Gincana virtual do BlogGincana.
A tarefa era escolher três blogs que nunca participaram da nossa Gincana.

Começo com o da Lucia Carvalho- a Franka. Muitos devem conhecer, é a nossa melhor cronista. Franka escreve sobre qualquer assunto bem e com humor- sempre.É bom começar o dia lendo o http://frankamente.blogspot.com/
Quando fui à São Paulo em 2007 eu a conheci, fui super gentil, gosto muito dela. E, repito sempre, é difícil uma cronista como ela. Vão conferir e me digam.

Amostra do que a Lucia Franka escreve:




Banheiro de festa


- Lúcia, vai ter a festa da nossa amiga esse fim de semana. Você vai? - perguntou a Ângela, minha irmã.
- Acho que sim - respondi.
- Ela quer que eu ajude a produzir a festa dela. Vou fazer isso. Ah, e ela disse que a sua festa não teve uma produção correta. Disse que você errou no banheiro.
- Hã? Eu errei no... banheiro, Ângela? Como? Porque? Tinha papel, toalhinha e...
- Não é isso. Segundo ela, teu banheiro, o lavabo lá da sua casa, era muito caprichado, tinha velinhas, luz fraquinha e tal. Ela acha que foi por isso que tinha muita fila.
- Hã? Fila? Que tem a ver a fila com o capricho?
- A teoria dela é que banheiro de festa tem que ser vapt-vupt. Banheiro de festa não pode propiciar nada.
- Propiciar?
- Foi exatamente a palavra que ela usou, Lúcia: propiciar. A pessoa tem que entrar e sair dali rapidinho. Não pode ter clima em lavabo de festa, senão a pessoa se demora por lá. O clima fica propiciando.
- E tem que ser como, Ângela?
- Ela acha que lavabo de festa tem que ter um clima tenso. Essa é a teoria dela. Uma luz fria piscando sem parar, um barulho de vazamento que parece que vai explodir a privada para os ares, um ventiladorzinho super alto, essas coisas. Pra pessoa querer fugir dali, e logo. Ou até uma porta que não fecha, pra pessoa ter que ficar segurando enquanto usa o banheiro. Sabe como é horrível porta que não fecha. É isso. Um clima tenso, entende? Um clima tenso em banheiro não propicia. E vaga logo.
- E fica sem fila?
- Fica sem fila.

Aqui tem outra historinha divertida.



Leia aqui


O segundo blog que escolhi também foi muito fácil. Martha, é a melhor poeta que eu conheço na blogosfera. Sempre delicada, leve, bonita. Tudo que escreve é poesia.
Leiam uma amostra aqui e descubram a mestre das palavras daqui.

03 Novembro 2009


Poesia

Escrevo nomes
como quem passa batom
e pinta de vermelho
a boca

talvez porque sofra
desse destino
de me balançar
em rede tão fina.

Escolho pernas
cruzo e descruzo palavras
prolongo sílabas e olhares

E porque quero dançar
procuro poesia
no céu da sua boca.

As palavras
doidas pra tecer mistérios...
Confundo lábios e letras.

Martha





03 Agosto 2009

Foto: Haroldo Abrantes

Senhora das terras sangrentas de marte
amolo no esmeril a faca cega da paixão
o que amorteço queda em mim
feito chuva fina.

Quem eu sou e quem eu era
cabem no mesmo espelho
no mesmo rosto
no mesmo peito.

Mas não me reconheço
some a memória de mim
bicho escroto me devora
não entendo mais agora.

Cato meus pedaços
me colo com rio,
terra, lama, mangue
quero a pele molhada (d’água)
o cabelo de terra, folha, graveto
quero ser árvore.

Minha boca é santa
pela boca tanta
loucura, doçura, sofreguidão
não minto e não digo a verdade
me gasto muito para viver
gasto muito papel para escrever.

Amanhã faço tudo direito
hoje vou dormir com os pés sujos.

Martha







O terceiro blog que escolhi foi o do meu amigo Jôka.
É o cronista visual de Copacabana- lugar que ama e observa com olhos de amante ciumento e crítico. Visual porque prefere imagens a textos maiores- é uma das pessoas que melhor faz blog: escreve pouco, coloca imagens ótimas e é super atual. Morou em Paris, é vizinho do Copacabana Palace, é chic e bonito.
Tem humor ácido, é divertido e muito querido por muita gente- alguns devem passar batido por ali- não há espaço para hipocrisia naquele espaço.
Veja aqui:




Acordei no Domingo com um tum-tum-tum musical muito alegrinho vindo da rua.
Abri a cortina e vi meio incrédulo a seguinte cena: um castelo da Bela Adormecida, todo trabalhado em isopor, se aproximava da minha janela, enquanto uma multidão de gente suarenta (com criancinhas apavoradas nos ombros) saltava do Metrô, e corria na direção da praia.
Olha só a situação.



Mais aqui.

5 comentários:

Jôka P. disse...

Garota, é serio ?!... será que eu mereço esses elogios?!
VALEU, minha querida !
Tô assim tipo ruborizado.
Bjs!
:P

Eduardo P.L disse...

Diz,

apesar de enorme a blogosfera é uma ervilha, também!
O Jôka é meu velho conhecido. Nos visitamos de quando em quando e já foi minha Vítima da Quinta, logo no início da brincadeira! Certa feita fiz um comentário a respeito de um determinado Presidente da República, e fiquei com a leve impressão dele não ter gostado nada! Mas acho que já passou!
A Martha, não conheço, e a Franka, frankamente não tenho o menor interesse de conhece-la pessoalmente, depois da maneira irônica e pré-conceituosa com que me tratou. De início era um doce, depois mostrou quem é! Escreve bem, não posso negar, e disse isso a ela inúmeras vezes, mas não basta. Tem que ser um pouco melhor como pessoa, além de arquiteta e escritora!
Tenho dito!
Obrigado por ter pareticipado desta BlogGincana e espero que volte nas próximas!

Lia Noronha disse...

Laura: muito bem escolhidos...são todos maravilhosos!!
Bjus de boa terça pr a ti querida.

Maria Muadiê disse...

Laura, estou com os olhos cheios d'água. Que emoção deliciosa vc me proporcionou.
Um beijo, querida.

Diz disse...

Qrdos, responderei os blogs.
:)
Martha, vc é muito linda, merece todas as lembranças.
Bjs Laura