terça-feira, novembro 03, 2009

O jardim do vizinho

A casa da frente





Acordei e pensei no jardim que molho pela manhã. Lembrei da casa da frente, tão bonita, e com o jardim morrendo. O vizinho viajou e a mulher não molha a grama, nem o canteiro onde tem bonsais.

Putz! Aquilo é caro e nem isto ela molha. OK, ela passa o diz fora, mas poderia pagar alguém para molhar. Meus filhos fariam isto, temos aflição em ver o jardim agonizando. Ontem meu filho disse: Mãe, ela não molha para se vingar dele, era ele quem cuidava, deve estar com raiva dele- mulheres são assim.

Eu ri e disse que talvez tenha razão. Dan tem 19 anos e já percebeu que as mulheres são vingativas. Somos, sabemos.

Pensava sobre isto e também que a moça da frente mal me olha. Quase todos aqui mal me olham, mesmo antes do problema *(conto aqui) com a festa junina. Antes do desaparecimento da Florzinha. É um povo estranho, não me sinto confortável nem andando na rua do condomínio.

Agora pensem, paguei uma nota pela casa, é bonita e confortável, gosto da casa. Como mudar agora com um ano aqui? Será que seria fácil vender? Penso que não.

Não fica na praia- estrangeiros preferem perto do mar- a praia fica a uns 7’ de carro. Fica voltada para uma mata, com paisagem bucólica. Acordo vendo vaquinhas e garças no pasto. Tem um riozinho passando aqui também.

PS: Coloquei uma foto da casa dos vizinhos e vi que havia um saco de lixo no meio fio. Um amigo havia me mostrado quando enviei a foto, logo que me mudei. Copiei no Paint e tirei.

Depois pensei que devia comentar aqui- é um assunto que me incomoda bastante e talvez isto chateie os condôminos. Eu falei nas reuniões que é preciso fazer coleta seletiva. A resposta rápida, de todos, é que a Prefeitura não exige, nem faz.

Ora bolas! Vejo dezenas de charretes catando lixo reciclável pela cidade toda. Na última reunião eu disse que separava para ajudar os catadores, que passam o dia sob o sol- dá pena ver- algumas vezes vem alguém na frente puxando a mula. Esta realidade me incomoda e não custa nada ajudar.

Aqui em casa separamos latas e vidros, de papéis e lixo orgânico. As duas faxineiras que passam por aqui aprenderam comigo e ensinaram as outras patroas. É mais higiênico também, tenho nojo de lixo misturado. Argh!

A falta de higiene é uma coisa comum no nosso povo. Alguém disse(Simão?), com propriedade, que o brasileiro aprendeu a lavar as mãos depois da gripe suína. Não é só o brasileiro. Sabemos que há pouco tempo- século passado- foi descoberto que mesmo em hospitais lavavam pouco as mãos – daí mais infecção hospitalar.
Como sou ex TOC, lavo as mãos o dia todo.


Fotos da nossa paisagem




*Vocês acreditam que uma vizinha mandou um e-mail para mim, assinado- o outro era anônimo- dizendo que exigia que eu me desculpasse diante dos condôminos, porque os acusei pelo desaparecimento da gata. Eu mandei para eles estes posts que eu fiz aqui sobre a gatinha, só isto. Estão ai, antes do dia 30 de julho.

Eu cai no choro, ai meu sobrinho disse: Tia faça um e-mail. Eu fiz.
Mas jamais esquecerei esta mulher. Como pode uma outra mulher fazer isto? Que odio têm de mim! Depois do que eu sofri. Até hoje não me refiz- não consigo ir à piscina como antes, me sinto observada, inibida- danos morais. Adianta reclamar? Fui à delegacia, mas... Todos machistas...

Acredito que incomodo por ser só (a maioria dos moradores são casais), independente, vivo super bem com meus filhos lindos, me cuido- sou enxuta, aparento muito menos idade. Além de termos feito uma casa que ficou bonita e maior que as outras. E eu com isso? Nem reparei que era maior, uma amiga que notou. Fizemos a casa que queríamos- um quarto para cada um, sala grande, escritório, sala zen- e dai? paguei com o meu dinheiro! E lá se foi a grana toda. Imaginam que sou rica :) ai ai
Meu carro é velhinho, não compro roupas, mal saio de casa. Ah! mas fui à Paris! Ulalá! Que inveja!

5 comentários:

Carla disse...

Oi Diz...
Ah, vizinhos... bons mesmo, só quando estão dentro da sua casa ou no corredor (eu moro em prédio...) e olhe lá... "Bom dia" e nada mais... Infelizmente ter alguns tipos de vizinho é o ônus que temos que pagar por viver em comunidade... (e é caro!) Concordo com vc quanto ao fato de que mulher sozinha e vivendo bem causa espanto, e acho que causa inveja também... (pior é que tenho reuniao de condomínio esta noite!!!)
Bem mudando de assunto, tive a sorte de me inscrever no BlogGincana depois do seu. A tarefa e o conteúdo me fizeram voltar aqui várias vezes! Gostei bastante e aprendi muito!
A tarefa está cumprida, e gostaria que passasse lá pra conferir e corrigir uma dúvida que ficou, ok?
Um abraço e parabéns pelos seus blogs (o Caminhar, até já linkei no meu!)

Leila Silva disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Diz disse...

Carla, agora não d´ap ir ver, tenho q sair,mas já agradeço,
bjs
Laura Diz

Leila, qrda, vou te escrever em off.
Tb passo por isso.
Agora preciso sair.
Força, amiga, bjão Elianne-Laura

milena disse...

Olá, adorei seublog. Vc consegue ir do presente para o passado de forma muito natural. Goto disso! Acho que isto que faz uma contadora de histórias.

E vizinhos, vizinhos... O melhor é fazer de conta que eles não existem! E compreendê-los...

Voltarei.

Um abraço.

Lia Noronha &Silvio Spersivo disse...

Laura:vizinhos como os do Rio...é impossível d e encontrar...Bjus de boa semana querida.