segunda-feira, julho 06, 2009

FLIP- Antonio Lobo Antunes-Atualizado



Que delícia! Queria conhecer este homem. Conta historinhas ótimas.
Esta FLIP já valeu por eu ter prestado atenção nele, vou comprar e ler.



"Ele parece escrever nos bicos dos pés" -eu amo algumas expressões portuguesas.

Veja aqui. Ele diz o que eu penso, não há lugar para inveja, há lugar para todos. Como aqui no virtual, há leitores para todos.
Levou 30 anos para ser aceito por uma editora... Márcio de Souza foi generoso, viram? Acho comovente isto, ele levou o livro do Antunes para um editor norte americano, que publicou.

Achei mais esta entrevista maravilhosa.

São três vídeos, entrem aqui e aqui e aqui.

"O Arquipélago da Insónia" de António Lobo Antunes


Texto que acompanha o vídeo:

"Começamos por uma casa, pelo sentimento uma força em exercício, um poder que vem de há muito tempo, quando essa casa era igual mas era uma herdade, um latifúndio, quando nada faltava a família, as empregadas na cozinha, o feitor, os campos, a vila ao fundo, e a voz do avô a comandar o mundo.
Agora há fotografias no Alentejo em vez de pessoas, e há objectos, cientes que também acabarão sem ninguém, há memórias de quem dorme, ou morreu, mortos que não sabem se a vida foi vida, há os irmãos, um é autista, e a imagem da mãe muito nítida, sempre de costas
(alguma vez a vi sem ser de costas para mim?).
Nessa altura já não se sabia a que cheira o vento, como não se sabe para onde foi a Maria Adelaide, morta também, foi para Lisboa?
A herdade foi tirada ao autista, e a doença (de quem?) é um arquipélago branco nas radiografias dos outros, um arquipélago normal, inocente. Estão todos mortos ou estão todos a sonhar e trocaram de sonhos, como se pudessemos trocar de sonhos.
De qualquer forma, sabemos que daqui a nada será manhã mas aquilo que se disse ainda se ouve lá dentro
(- Não precisa de se casar comigo menino o seu pai nunca casou comigo)
E então vamos sabendo que não será manhã nunca."

Um comentário:

Maria Muadiê disse...

tambem nunca li, Laura, e tô doida pra ler.
beijo