terça-feira, dezembro 23, 2008

Um 'jingoubéu'* tão sem graça


Lizete Lugo


Esta imagem é uma graça, peguei faz anos por ai, não sei onde - achei agora outras aqui.

Hoje amanheci cansada, passei o dia meio zonza. Deve ser o calor e a pressão baixa- não tenho paciência de ficar medindo, só quando tenho dor de cabeça, ai é melhor não brincar.


Quero um amor este ano, acho que agora há espaço para alguém, antes não havia, estava sempre sonhando com o amor idealizado, impossível- ou possível à distância.

Ontem escrevi algo assim lá na borda da piscina:

2008

Perdi dois amores
e ganhei dois
Do outro lado do Atlântico.

Acho que ganhei mais de dois do outro lado, se contar os amigos, enfim, na outra margem do rio...sem contar também a cidade de Paris (mas vou dar um tempo, falar menos).

Ai, amanhã é festa de Natal- detesto estas festas. Putz, queria sumir, um dia consigo fazer algo diferente. Estes dias está tudo cheio de gente, todos ansiosos comprando, o trânsito péssimo, é insuportável.
Cada dia pareço mais com meu pai, que detestava tudo isto. Acho este consumismo irritante, falso, as pessoas compram porque é preciso comprar, dar qualquer coisa, depois ficam com dívidas- tudo fora de sentido. A Franka também fala nisto. Eu só tive prazer de comprar presentinhos para os peões que fizeram minha casa- eu prometera um churrasco, mas o mestre de obras cortou o barato deles. Entonces... comprei camisetas para os cinco, e mais o mestre. Eles precisam, vivem numa carência danada.
E aos poucos vou descobrindo que são de um conformismo impressionante- eu desconfiava- dizem: "Pobre tem que sofrer". "A vida é assim mesmo, fazer o que?"
Uma hora eu faço um post sobre isto. São explorados e não dizem nada. Medo de perder o empreço, deve ser.
Tenho uma simpatia grande por muitos deles. Sorriem para mim, abrem um sorriso desdentado, tímido. Tenho pena. Tsc sociedade injusta esta nossa. Sempre sonhei com uma sociedade mais justa, por isso votava no velho Briza, eu acreditava nele, no Darci Ribeiro com os CIEPS. Onde estão os projetos para uma educação integral para todas as crianças?
Enfim, é Natal e a maioria nem está ai para estas coisas- aqui eu vejo o quanto os operários são invisíveis, eu moro ao lado do canteiro de obras(ainda há casa em construção).
Mas chega de falar dos peões.

*este jingoubéu copiei da franka.
Feliz Natal para vocês. Espero que sejamos, todos, cada dia mais conscientes do quanto o dinheiro nos distancia do que é básico, do humano- daquilo que é essencial, o resto é superfluo, podem crer.

3 comentários:

leila disse...

Nada mais importante que estarmos vivos, juntos e com saúde. Dinheiro para comprar uns presentinhos também é bom; eu me sinto agradecida por ter esse privilégio. E é bacana doar o máximo possível nessa época.

Jôka P. disse...

Gosto desse espaço "Blogger" pra comentar, prefiro mil vezes do que o Haloscan, que é uma antipatia, tenho a maior implicância...

Um Feliz Natal com saúde pra você e seus meninos, queridona !
Muitos beijos de seu amigo
Jôka

franka disse...

oi querida, adoro essas listas de fim de ano, mas morro de medo de fazer a minha... beijo e jingoubéu!